AdministraçãoGestão Pessoal

Gestão Financeira Pessoal – Saiba como fazer

Você sabe como fazer uma boa gestão financeira pessoal? Hoje e cada vez mais encontramos pessoas que estão endividadas com gastos que excedem os seus rendimentos. Isso acaba com a sossego e o bem-estar de quem vive assim. Por isso, é indispensável ter uma boa gestão dos gastos.

Separar um tempo à organização e planejamento das finanças para não se endividar, não atrasar o pagamento de contas e cumprir com todas as obrigações é essencial. Neste post abordaremos 6 dicas para direcioná-lo quanto à boa gestão financeira pessoal. Aproveite a leitura!

1 – Apostar em recursos tecnológicos

Uma das principais dicas para você realizar uma boa gestão financeira é investir em recursos tecnológicos, uma vez que os novos recursos digitais têm funções úteis para simplificar o controle de seus débitos. Isso deve-se pelo fato de comumente esquecermos os gastos realizados e não identificarmos a razão do dinheiro não ser suficiente para pagar todas as despesas.

Para solucionar esse problema, há diversos softwares no mercado que possibilitam acompanhar todas as suas movimentações financeiras. Esses aplicativos viabilizam a administração de entrada e saída de todos os recursos que você obtiver em seu trabalho durante o mês. Isso faz com que você consiga ter o conhecimento dos menores gastos, sendo que, às vezes, são essas pequenas despesas que prejudicam a gestão financeira.

É importante apontar que você pode aproveitar a oportunidade para fazer cursos online voltados para o uso das inovações tecnológicas. Além de beneficiar a vida pessoal, isso também agrega valor para se destacar no mercado de trabalho.

2 – Elaborar um controle de orçamento

Além de investir em ferramentas tecnológicas, é fundamental montar um controle orçamentário para realizar a gestão financeira pessoal. Isso se faz necessário porque, muitas vezes, temos dificuldades de gastar menos do que ganhamos, o que pode ocasionar em inúmeras dívidas que não teremos condições de arcar.

Com esse planejamento, você terá condições de analisar se aquela determinada dívida pode ser contraída e se você terá recursos para quitá-la. Desse modo, o controle orçamentário pode ser entendido como o processo de previsão e planejamento financeiro para que você alinhe as suas despesas com a quantidade de recursos que recebe.

O controle de orçamento é feito com previsões sobre possíveis custos e rendimentos adquiridos em um determinado período de tempo. Contudo, isso não significa que você não pode, por exemplo, aumentar os seus proventos por meio do aperfeiçoamento das suas habilidades, já que esse tipo de administração financeira pode ser alterado e refeito quando houver necessidades.

3 – Estipular limites de gastos

Outra maneira para melhorar a sua gestão financeira é estabelecer limites de gastos para cada categoria. Atualmente, é preciso saber organizar bem a renda para que não faltem recursos para algumas despesas que são essenciais para mais qualidade de vida e bem-estar.

As despesas mais comuns costumam ser com as categorias de habitação, transporte, lazer e alimentação. É necessário ter o controle do quanto podemos aplicar dos nossos rendimentos em cada grupo. Sem o estabelecimento desses limites, vamos fazer despesas inadequadas.

Por exemplo, a alimentação é uma das categorias que podem tomar grande parte da renda, sendo necessário analisar o quanto de recursos pode-se destinar a esse grupo sem comprometer as demais despesas. Isso é fundamental também para termos mais condições de fazer investimentos na realização de uma graduação e especializações.

Determine quanto poderá gastar em cada tipo de despesa que você possui

4 – Programar as despesas

Planejar os gastos é outra dica muito importante para você fazer uma boa gestão financeira pessoal, uma vez que sem um planejamento financeiro adequado torna-se extremamente difícil fazermos aplicações corretas dos nossos rendimentos. Para algumas pessoas, essa é a parte mais complicada da gestão, pois não conseguem gastar somente aquilo que planejaram, o que é prejudicial para as suas vidas.

Também faz parte de um bom planejamento comparar os preços com cuidado para escolher a melhor oferta e obter economia. Todavia, é fato que alguns imprevistos acontecem e nem sempre conseguimos planejar completamente. Contudo, isso não pode ser um empecilho para deixarmos de organizar a vida financeira. Assim, você deve começar anotando suas receitas e despesas atuais para saber o que já pode ser alterado.

Além disso, não podemos deixar de lado a importância de poupar dinheiro, já que um planejamento eficaz certamente vai contribuir para que você não tenha gastos superiores ao que a sua renda permite. Isso faz com que você possa economizar para investir no sucesso da sua carreira profissional, por exemplo.

5 – Tenha suas planilhas sempre atualizadas

Faz parte de uma boa gestão financeira manter as planilhas sempre atualizadas. O que mais se encontra por aí são pessoas com falta de tempo e de disciplina para registrar a entrada e saída de recursos na periodicidade ideal. É de suma importância estar com os registros sempre alimentados com as despesas recorrentes para o bem da saúde financeira pessoal.

Há diversas funções no programa Excel, por exemplo, que permitem a elaboração de planilhas com gráficos e tabelas interativas para que todos os gastos possam ser contabilizados.

Com a utilização de planilhas você consegue observar com facilidade em quais áreas as despesas ultrapassam o valor que foi planejado. Assim, é possível poupar muito mais.

Uma dica para que você mantenha as suas planilhas atualizadas é ter disciplina, separando um pequeno período do dia para cuidar da sua gestão financeira. O importante é que isso seja feito com frequência, pois deixar para contabilizar os gastos no fim do mês não é prudente, já que você pode esquecer algumas pequenas despesas.

Para ajudar na sua gestão financeira pessoal use planilhas para controlar melhor suas finanças

6 – Estabeleça objetivos

Por fim, para realizar uma boa gestão financeira pessoal é essencial definir metas e prazos com o intuito de controlar o seu dinheiro e obter resultados satisfatórios a médio/longo prazo. Por exemplo, você pode pensar sobre um dos grandes empecilhos para a estabilidade nas finanças que é eliminar os pagamentos parcelados com juros, pois eles contribuem para muitas dívidas.

Também pode eliminar as pequenas despesas como: assinatura de revistas (tem o mesmo conteúdo na forma online), assinatura de TV a cabo, conta de telefone (caso você não utiliza com tanto frequência ou não seja para o trabalho) e outras que identifique que não essenciais para seu cotidiano.

Elenque quais são as suas principais metas financeiras e determine um período para cumpri-las. Assim, você vai ter um planejamento financeiro estratégico e efetivo para fazer o uso responsável do seu dinheiro.

Neste post, trouxemos dicas sobre como fazer uma boa gestão financeira pessoal para você não ter problemas com dívidas e não atrasar o pagamento de contas. Com isso, você terá mais recursos para investir em sua vida profissional e se aprofundar nos estudos.

Se gostou do conteúdo não deixe de curtir nossa Fan Page e acompanhar as novidades que sempre buscamos trazer para seu crescimento profissional.

Até o próximo post!

Fonte:

Deixe uma resposta