Transformação digital e sua carreira

Posted Leave a commentPosted in Emprego, Mercado de Trabalho, Profissão

Transformação digital – provavelmente você já ouviu esse termo em algum lugar e sabe que está relacionado com a forte influência da tecnologia no nosso dia a dia.

É possível, por exemplo, hoje trabalhar remotamente, fazer praticamente todas as suas compras pela internet, estudar à distância,  se comunicar e relacionar por meio de dispositivos móveis e realizar várias outras tarefas digitalmente.

Com todas essas mudanças é claro que o mercado de trabalho não poderia ficar de fora. Chegou-se a um ponto em que não dá mais para desconsiderar os impactos da tecnologia no contexto profissional.

Entretanto, os resultados das empresas no mercado quanto nossas carreiras acabam sendo influenciadas pela falta de informações sobre a transformação digital por parte de muitas pessoas.

Você está preocupado com a sua vida profissional e não deseja ficar para trás?

Não desanime, siga lendo este artigo para saber exatamente o que é transformação digital e o que você pode fazer para se adequar a ela.

Afinal, o que é transformação digital?

Transformação digital é o processo de implementação de tecnologia dentro das organizações. Essa técnica serve, principalmente, para aprimorar os processos, impulsionar a produtividade e entregar o melhor produto ou serviço para o consumidor.

No entanto, a transformação digital demanda mais do que apenas digitalizar os métodos, aquisição de equipamentos de última geração e expandir os negócios para o mercado online.

Para que uma empresa realmente vivencie a transformação digital, é necessário alterar toda a cultura organizacional, incluir novas maneiras de pensar e agir e estar disposto para se reinventar constantemente.

Dessa forma, o planejamento estratégico das organizações necessita pressupor a tecnologia como parte fundamental de sua infraestrutura, além de saber como utilizá-la para melhorar a sua performance e se sobressair no mercado com soluções inovadoras e efetivamente atrativas.

Como a transformação digital influência sua vida profissional

Os profissionais precisam estar preparados para usar as tecnologias a favor da empresa

Os profissionais que não estão aptos para fazer uso das tecnologias em prol da empresa ou do seu próprio trabalho estão dando margens para ficar para trás e perder espaço no mercado.

Os recursos tecnológicos não podem ser mais vistos como um bicho de sete cabeças ou como um risco ao seu trabalho. Eles precisam ser considerados como aliados, ou seja, como uma ajuda para você desenvolver as suas funções de maneira mais assertiva e produtiva.

E pode ter certeza que, por mais que a sua carreira pareça totalmente distante da transformação digital, alguma coisa mudou ou está mudando. Em alguma situação você vai precisar se adaptar se não deseja ficar inerte.

Todos os negócios, independentemente do segmento, estão automatizando os seus processos, digitalizando os seus conhecimentos e documentos, buscando as ferramentas que a internet disponibiliza e por aí vai.

É evidente que o uso dos recursos digitais dentro dos diversos ambientes de trabalho está cada vez mais constante. Basta observar o aumento de comércio online que estão surgindo e a grande participação das marcas no ambiente virtual.

Porém, além de demandar mudanças das profissões já conhecidas, a transformação digital também é a responsável pelo surgimento de novas carreiras.

Hoje, há uma procura exponencial por profissionais que há pouco tempo não tinham tanta importância, ou as pessoas nem imaginavam que seria possível existir.

Exemplos de algumas destas carreiras:

  • Influenciador digital;
  • Professor online;
  • Desenvolvedor de aplicativos;
  • Profissional de marketing digital;
  • Administrador de mídias sociais, entre outras.

Todavia, engana-se quem acredite que apenas as pessoas que estão ingressando agora no mercado de trabalho podem trabalhar nessas recentes áreas.

Se você está insatisfeito com o que faz ou está procurando outras oportunidades, saiba que também pode se encaixar nessas novas demandas, principalmente se apresentar as habilidades e entendimento necessários para lidar com a transformação digital.

Não pare de estudar

Se existe uma coisa importante nessa vida – é estudar. Ainda mais essencial para o profissional que deseja evoluir na sua carreira e poder acompanhar todas as mudanças que a transformação digital traz consigo. Manter-se atualizado é fundamental para se destacar na área em que você atua e não ficar à merce do ‘bombardeio’ de inovações em que estamos inseridos.

Não interessa onde você vai buscar essas informações, pode ser em palestras e cursos (online e presencial), livros, postcast, pós-graduação e por aí segue a lista. O que realmente vale é estar sempre a par das novidades em todos os segmentos pertinentes a sua área de atuação. Assim, você será protagonista de mudanças e garantirá seu papel no mercado de trabalho.

Além disso, desenvolva competências ligadas à proatividade e iniciativa. Invista também nas competências interpessoais e relacionais; assim, você terá diferenciais significativos que o ajudarão a se destacar no mercado de trabalho em transformação.

Como a transformação digital pode impulsionar sua carreira

Grande parte do impulso da vida profissional ofertado como oportunidade pela transformação digital está nas novas tecnologias. Apesar disso, não se deve olhar para o futuro profissional e se posicionar apenas como um técnico em uma área especifica.

Muitas das recentes tecnologias irão poder ser administradas por inteligência artificial em um futuro próximo. Por isso, o novo profissional vai ter de assumir uma posição mais polivalente e abrangente, em que possa ter vários funções. A maioria deles será relativa à área de negócios e não de tecnologia. Ao menos é essa a tendência prevista pela consultoria Gartner.

Existem diversos exemplos de como as novas tecnologias vão modificar os negócios. Carros autônomos, impressão 3D, robótica na logística, chatbots para atuar no atendimento, internet das coisas, realidades virtual e aumentada e computação cognitiva são alguns dos exemplos.

Ainda assim, essas aplicações precisam viabilizar mercados, bem como atender necessidades, comportamentos do consumidor, regulamentações estatais e outras demandas que precisam muito mais de novos modelos de negócio do que da experiência na utilização dessas tecnologias — já que essas habilidades são requisitos técnicos.

É necessário desenvolver a habilidade e o conhecimento para enfrentar o desafio da transformação digital

As necessidades essenciais continuam sendo atender às expectativas de acionistas, manter crescimentos sustentável e lucrativo e, principalmente, entregar valor superior para o cliente. Por isso, impulsionar a carreira depende de desenvolver a habilidade e o conhecimento para enfrentar o desafio de incorporar as novas tecnologias como ferramentas úteis para produzir diferencial competitivo e influenciar o futuro.

Cargos como as de direção de design, gerente de desenvolvimento e analista de dados têm sido abertos em várias empresas. O desafio desses profissionais é influenciar a cultura das organizações de forma a intensificar a transformação digital — e o primeiro passo é desmistificá-la.

Entender como a transformação digital pode impulsionar sua carreira envolve compreender o contexto da realidade atual, como ela pode ser no futuro, como os negócios estão posicionados e quais são as possibilidades de qualificação.

Até o próximo post!

Fonte:

Conheça alguns modelos para criar o currículo ideal

Posted Leave a commentPosted in Currículo, Emprego, Mercado de Trabalho
Especialistas relatam que um currículo simples e conciso, porém completo, é a apresentação ideal para qualquer profissional de sucesso

Elaborar um currículo não é trabalho simples, sobretudo quando se está buscando o primeiro emprego ou tentando uma oportunidade com remuneração um pouco melhor do que a atual.

Abreviado muitas vezes como CV (sigla para curriculum vitae), o conhecido relato profissional torna-se  um dos pontos de maior dificuldade para os candidatos, especialmente em relação ao que deve ou não ser mencionado no documento.

Segundo Renato Trindade, gerente da Page Personnel, consultoria especializada em cargos de nível técnico e assistência à gestão, o CV é o ‘cartão de visita’ de todo profissional. “É por meio dele que acontece o contato inicial  e a primeira impressão do recrutador. Por isso, é necessário que ele demonstre com transparência as habilidades técnicas e os progressos do concorrente. É imprescindível apresentar português perfeito e ordenação. ”

A dica de acordo com o profissional, é apresentar modelos reais de suas competências. Não é aconselhável por exemplo, dispor um campo para evidenciar qualidades como “organizado” e “comunicativo” – porém, vale apontar experiências prévias que comprovem essas habilidades ainda que implicitamente. “Hoje em dia, os aspectos comportamentais também são muito relevantes. É importante trazer isso para as entrevistas pessoais, usando referências de cargos ou atividades exercidas que ilustrem essas qualidades”, explica Trindade.

As referidas característica devem ser deixadas para a hora da entrevista, pois também ajuda a economizar espaço no currículo. Segundo o gerente da consultoria, é preciso que o documento seja sucinto. “Normalmente, a pessoa que seleciona os profissionais recebe muitos CVs e têm pouco tempo para fazer a triagem. Por isso, é fundamental que (o currículo) seja completo, mas objetivo. ” No geral, não é recomendado que o documento ultrapasse duas páginas.

Aparência

A parte gráfica do currículo, de acordo com o especialista depende da área para a qual o candidato está se aplicando. Por exemplo, se forem vagas de design ou publicidade e propaganda, é possível investir em um currículo mais criativo e elaborado graficamente, porque a área pede isso. Entretanto, se não for o caso, é melhor fazer um currículo clássico, mostrando apenas as funções principais e adicionando uma breve descrição de cada cargo. O caminho mais seguro para não cometer erros é optar por cores sóbrias como preto e azul escuro, e fontes acadêmicas.

Para elaborar um currículo ideal é indispensável que o profissional apresente suas informações pessoais logo no início da primeira página. São estas: nome, bairro ou endereço completo, idade e estado civil são as informações principais. Não é preciso adicionar foto, como alguns modelos sugerem porém, é imprescindível deixar contatos – telefone, e-mail e, se o candidato preferir, até redes sociais. Estas, como o LinkedIn, podem auxiliar os recrutadores a conhecer mais sobre o candidato, mas é importante mantê-los sempre atualizados. Destaca-se que o LinkedIn já disponibiliza um modelo de currículo com base nas informações inseridas pelo usuário.

Experiência

Logo após de listar as informações pessoais, devem vir os aspectos sobre a formação do candidato, como faculdade, cursos (presencial, online), formações técnicas e outros, sempre mencionando o nome da instituição, curso e data de conclusão. Se a capacitação em questão ainda não tiver sido finalizada o candidato deve inserir o mês e ano programado para a conclusão.

Ressalta-se que o histórico profissional do candidato deve ser organizado em ordem cronológica, da atividade ou emprego mais recente para o mais antigo. Isso significa que, no sentido de leitura, a última ocupação deve aparecer antes das primeiras.

Se o profissional não apresentar muita experiência, como é o caso de pessoas que procuram o primeiro emprego, recomenda-se que ele invista em enaltecer a formação educacional. Podendo mencionar cursos, atividades desenvolvidos durante a faculdade, palestras das quais participou, envolvimento com empresa júnior, voluntariado em ONGs. Além disso, também vale apostar nos objetivos, explicando o que tem para oferecer à empresa, como planeja colaborar e quais são suas competências.

Também é importante incluir no currículo o salário atual e a pretensão salarial para a vaga que está concorrendo. Sob o ponto de vista da empresa, esta informação ajuda na seleção, porque ‘filtra’ candidatos cuja expectativa está elevada demais e sabe que não corresponde a remuneração que será ofertada. Mas, se a pessoa estiver aberta a ofertas e negociações, ela pode deixar isso apontado no currículo. Porém, é essencial se manter objetivo – no cenário econômico brasileiro atual, é quase certo que as empresas não irão admitir cargos com salários supervalorizados. A sugestão é colocar a expectativa igual ou próxima ao salário atual.

Tendo em vista essas informações, segue abaixo modelos de currículo fornecidos pelas consultoras Michael Page e Page Personnel que irão lhe auxiliar na elaboração de um bom currículo.

Modelo de CV – 1  (Reprodução)

 

Modelo de CV  – 2  (Reprodução)

 

Preparamos para você o modelo de currículo ideal. Basta fazer o download e seguir os passos. Acreditamos que dessa forma você terá mais chances de chamar a atenção do recrutador e participar da entrevista de emprego.

Até o próximo post!

 

Fazer download do modelo 1

Fazer download do modelo 2

 

Fonte: