Cursos do ClubeMercado de TrabalhoProdutividade

7 dicas para o seu currículo ser mais atrativo

Um currículo atrativo pode ser uma das formas para se diferenciar da concorrência na busca por  recolocação no mercado de trabalho. O ano de 2019  já está aí e listamos algumas sugestões para deixar o seu currículo mais convidativo.

A dificuldade de ser admitido em meio à instabilidade econômica do Brasil tem um efeito incontornável: além de apostar como nunca em qualificação, é preciso fazer uso de recursos cada vez mais inovadores e sofisticados para se diferenciar da concorrência. A disputa por um emprego já começa no método de elaboração do currículo. A maneira e o conteúdo do documento compõem o “cartão de visitas” de um profissional: a depender desses fatores, o recrutador pode eliminá-lo de imediato ou resolver chamá-lo para uma entrevista.

Além de uma estrutura adequada, o CV precisa ter certos atributos para despertar a atenção do headhunter, estimular uma leitura mais atenta e expressar rapidamente o potencial do candidato para preencher a vaga.

Segundo alguns recrutadores existem algumas estratégias que tornam o documento mais atrativo. Confira a seguir:

1. Elabore listas ao invés de parágrafos

Segundo Lucas Nogueira, gerente de divisão da Robert Half, grandes parágrafos não estimulam a leitura. Ainda mais no caso de um recrutador cansado de examinar tantos currículos. Na hora de detalhar as competências que você teve em cada emprego, substitua os parágrafos por listas de frases ou bullet points. Pode parecer ser só um detalhe, mas esse formato mais “digerível” impedirá que o seu currículo seja descartado simplesmente por parecer cansativo.

 

2. Use fontes discretas e escolha uma formatação acadêmica

Steve Jobs afirmava que design não é a aparência de uma coisa; é como ela funciona. Currículos não são iPhones, mas também seguem à máxima do criador da Apple: seu efeito sobre o leitor depende muito do seu visual. Segundo o recrutador Nogueira, CVs chamativos usam fontes sóbrias e fáceis de ler, como Arial ou Times New Roman. O espaço ideal entre as linhas é de 1,5 e é importante inserir espaços entre os parágrafos para “arejar” a página.

Busca de oportunidades: vagas em todo Brasil

 

3. Diga o máximo possível com poucas palavras

Segundo Larissa Meiglin, psicóloga e supervisora de consultoria ao candidato da Catho, um currículo atraente deve ser claro e conciso.  O texto deve ser o mais sucinto possível, isto é, deve conter uma breve apresentação das informações mais relevantes sobre você. Ser objetivo não significa ser breve ou ambíguo: o ideal é relatar tudo e apenas o que importa, sem sobrar nem faltar nada. Caso você tenha dúvidas nesse aspecto, a plataforma de cursos online – Clube do Trabalhador dispõem de um curso “Como escrever Bem“, que lhe auxiliará na elaboração de um currículo mais atrativo.

 

4. Use palavras-chave que representam sua área

Ao ter um currículo em mãos, o recrutador não irá fazer uma leitura do início ao fim. Sua primeira atitude é visualizar o documento ligeiramente com os olhos, por volta de 10 segundos, em busca de termos básicos que indiquem o perfil profissional em questão. Nas palavras de Nogueira, “é fundamental que o currículo tenha palavras-chave da sua área, como nomes de sistemas, linguagens, projetos e certificados específicos no caso de um profissional de TI, por exemplo”.  Ao identificar essas palavras, o avaliador já terá uma ideia de que tipo de profissional você é e poderá se dispor a uma leitura mais atenta.

 

5. Destaque o mais importante no começo

Outra forma de fornecer uma rápida compreensão do documento é organizar as informações por ordem de relevância, isto é, do mais ao menos pertinente para a vaga em questão. A dica de Luís Fernando Martins, diretor da Hays Response, é usar a primeira página como uma espécie de prévia, na qual deve incluir um “mini currículo” com os dados mais importantes sobre a sua formação, experiências, qualificações e diferenciais. Na segunda página, você pode apresentar essas informações com mais detalhes.

 

6. Fale da sua personalidade

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, é completamente permitido e até recomendável inserir algo sobre as suas atividades extracurriculares no currículo.  Se pratica algum esporte regularmente; se participa de alguma ONG ou projeto social. Segundo Martins, é válido mencionar essas atividades para demonstrar um pouco de quem você é fora do escritório.  Ele explica que hoje as empresas têm valorizado muito o aspecto comportamental do candidato, então um currículo que evidência dados dessa natureza chama bastante atenção. Só evite o autoelogio: falar sobre o seu perfil pessoal é diferente de se descrever como alguém perseverante, dedicado ou criativo, por exemplo.

Relate se você participa de projetos sociais

 

7. Elabore um documento personalizado

A dica definitiva para fazer um currículo atraente é adequá-lo às expectativas e características específicas do potencial empregador. Quanto mais customizado, melhor. Se a empresa busca um profissional com perfil associado à gestão de projetos, por exemplo, coloque em evidência todos os cursos e experiências que você já obteve na área. Se o empregador é uma startup “descolada”, aposte em um layout mais criativo e destaque os seus projetos mais arrojados. “Em vez de mandar um currículo genérico, envie algo que você fez pensando especialmente no estilo e na cultura daquela organização e nas exigências da vaga”, orienta Meiglin. “Só isso já é suficiente para colocar um candidato a anos-luz da concorrência”.

Esperamos que essas dicas tenham contribuído para melhorar o desempenho de seu currículo nos processos seletivos.  Tenha em mente que tudo é questão de colocar em prática para alcançar seus objetivos. Até o próximo post!

Fonte:

Deixe uma resposta